Como fazer Bacalhau ao Forno: o grande astro do almoço de Páscoa

Publicada em: 17/02/2021 11:20

Recentemente trouxemos aqui um belo conteúdo sobre a Falsa Bacalhoada para quem quer uma alternativa para esse peixe e também falamos de outras dicas interessantes para o almoço de páscoa, então é hora de ir para o próximo nível e encarar o Bacalhau ao Forno.

Não é o prato mais fácil de preparar do mundo, mas pensamos numa receita com um passo a passo bem detalhado para você conseguir preparar aí na sua casa sem problemas e ter um almoço de Páscoa como deve ser.

O Bacalhau e a Páscoa

Hoje em dia o bacalhau é completamente associado com a Páscoa, inclusive, é muito mais difícil encontrá-lo fora do período do feriado.

Mas a origem em si desse preparo não tem a ver com a Páscoa diretamente. Na verdade, historiadores consideram que receitas de bacalhau surgiram provavelmente com os vikings, por volta do século IX, com base nos principais relatos. 

O Bacalhau e a Páscoa

Como falamos no post sobre a falsa bacalhoada, bacalhau não é a espécie do peixe, e sim o tipo de preparo, porém apenas 3 tipos são considerados verdadeiramente bacalhau, que são: Gadus morhua, Gadus macrocephalus e Gadus Ogac. 

Essas três espécies são comuns em águas mais frias, por isso são abundantes na região da Escandinávia, onde fica a Noruega e Finlândia, países que foram berço das culturas nórdica e viking, os primeiros a pescar e consumir o Gadus. No século IX, os povos nórdicos eram conquistadores e viajantes, portanto navegavam por longos períodos, com isso descobriram que deixar o peixe secar ao ar livre com bastante sal desidratava a peça, que perdia até 1/5 do seu peso total. Dessa forma podiam transportar e comer ao longo do caminho, pois o bacalhau durava por muito tempo sem estragar.

Da necessidade dos vikings de continuar expandido, surgiu esse alimento delicioso que nos acompanha até hoje, porém, isso só foi possível pela visão dos nossos patrícios.

Foi a expertise culinária dos portugueses  que elevou o nível daquele preparo, que além de conservar o peixe poderia ser adaptado e inserido na alimentação cotidiana com alguns adendos ficando ainda mais saboroso. Daí que surgiram as técnicas para dessalgar o bacalhau e também agregar as batatas na receita, para que também absorvam o sal, e também técnicas para reidratar o peixe durante o preparo deixando-o mais suculento.

E a Páscoa onde entra?

Calma, estamos chegando lá.

Portugal sempre foi um país onde a tradição cristã é muito presente, e quando a Igreja introduziu o jejum de carnes vermelhas como forma de simbolizar os sacrifícios feitos pelo próprio Cristo, o bacalhau se mostrou a melhor opção para consumo - e como os portugueses já tinham construído uma ótima relação de comércio exterior com a Noruega, nunca faltava uma bacalhoada à mesa para passar por esses tempos de penitência religiosa.

Com o tempo essa ideia de jejum foi sendo flexibilizada, chegando a esses moldes que temos hoje, nos quais a quaresma e a Páscoa tem sido usadas para manter a tradição de substituir o consumo de carne vermelha pelo peixe.

Então, quando a corte real portuguesa desembarcou por aqui em 1808, o bacalhau veio junto e rapidamente foi propagado pelo país, inclusive já em 1843 fizemos a primeira importação do peixe diretamente dos noruegueses.

Ou seja, o bacalhau no Brasil está enraizado na nossa cultura, assim como a tradição de consumi-lo na Páscoa, por isso a ideia de trazermos essa receita para você perder o receio e fazer um almoço especial no domingão.

Além dessa que separamos, temos outras receitas maravilhosas, para você aprender como fazer o bacalhau que mais te agradar, confira:

Para acompanhar seu Bacalhau ao Forno, que pode pesar no bolso, confira nosso ebook com Receitas Econômicas, baixando de graça.

A hora da verdade

Vamos embarcar nessa jornada incrível que é o preparo do Bacalhau ao Forno, com algumas dicas especiais para tornar sua vida na cozinha mais fácil.

Essa receita usa por volta de 1 kg de bacalhau já dessalgado e desfiado e você pode fazer o processo em casa, cortando as postas do peixe e colocando numa vasilha com água, deixando na geladeira por um tempo que varia de 24 a 48 horas, dependendo de quanto sal há no peixe. 

É importante trocar essa água a cada 6 horas, já que ela vai ficando salgada com o tempo e acaba por dessalgar menos a carne.

Agora, se você quer praticidade mesmo, hoje em dia você já consegue comprar o bacalhau dessalgado em postas e pode encontrá-lo até já desfiado, o que para essa receita é o ideal.

Bacalhau no jeito, é só pegar os demais ingredientes e começar o preparo.

Essa receita leva batatas cozidas amassadas com creme de leite e manteiga, formando um purê bem espesso que vai forrar a assadeira para que você coloque o bacalhau desfiado ali. Depois, regue com azeite - pode caprichar bem - coloque a cebola e espalhe a maionese ali em cima como quem coloca cobertura em um bolo. Daí é forno 220 graus por 20 minutos até gratinar.

Lembrando que as quantidades completas você encontra aqui na receita do Bacalhau ao Forno, bem como mais detalhes do preparo.

Como você pôde ver não tem muito segredo, principalmente se já comprar o bacalhau dessalgado e desfiado, porém é importante que seja de boa qualidade e procedência. 

A montagem dessa receita lembra a de um escondidinho, porém com recheio de bacalhau, e na hora de gratinar fique à vontade para experimentar colocar um parmesão ralado por cima com orégano e outras especiarias, que vai dar um toque especial.

Enfim o seu almoço de Páscoa agora vai ter o prato mais tradicional à mesa, prepare esse Bacalhau ao Forno para ser a estrela do seu domingo e conte para nós o que achou da receita.

Boa Páscoa e bon appetit!

Avalie:

Comente:

Quanto tempo você levou para preparar esta receita?

:

Você achou: