Manjar dos Deuses e pratos para divindades

Publicada em: 16/09/2021 16:41

O manjar é popularmente conhecido como a comida dos deuses, mas você já se perguntou de onde veio essa alcunha?

É sobre isso que vamos falar hoje e de quebra trazer a receita para um manjar de coco digno de oferendas divinas.

Boa leitura.

Manjar de Coco com Leite Condensado

Direto da cozinha do Olimpo

Na verdade o que era conhecido como manjar dos deuses era a ambrosia, que basicamente se referia a um tipo de alimento ou bebida de sabor agradável e delicado, com a função de renovar o espírito, e o preparo do manjar clássico atende a esses requisitos, por isso se tornou sinônimo.

A palavra ambrosia significa divino e imortal e era o que se acreditava que o manjar fazia, pois algo tão saboroso e suave no paladar, só podia ser uma receita vinda diretamente do panteão de deuses do Olimpo.

Na mitologia grega o manjar era considerado algo tão divino e poderoso, que dizia que se consumido em exagero poderia fazer com que a pessoa simplesmente explodisse em chamas.

Atualmente as receitas chamadas ambrosias como o manjar, são bem diferente das versões servidas na Grécia Antiga, e já tem incorporado nos seus preparos as influências espanholas e portuguesas, porém uma coisa permanece, o sabor delicado, suave e extremamente agradável que faz com que cada colherada no doce traga a divina sensação de bem estar.

Receita de manjar

Aqui no Brasil, quando o assunto é manjar tradicional, tem que ser o de coco, por isso para receita de hoje não vamos economizar no ingrediente.

A textura divinamente suave vai ficar por conta do amido de milho e o dulçor que sobressai será da calda incrível de ameixa preta.

Chega de papo e vamos ao passo a passo desse manjar:

Ingredientes

  • Ameixa preta 1 lata
  • Leite de Coco 200 mililitros
  • Amido de milho 6 colheres (sopa)
  • Açúcar 1/2 xícara (chá)
  • Leite 1 litro

Como fazer manjar

  1. Junte todos os ingredientes (menos a ameixa) e leve ao fogo médio, mexendo sem parar até engrossar.
  2. Despeje tudo em forma de pudim molhada.
  3. Deixe esfriar um pouco e leve à geladeira por mais ou menos 3 horas.
  4. Desenforme e sirva com calda de ameixas ou como preferir.

Você pode colocar a calda e algumas ameixas por cima do refratário todo, ou pode servir separado também, ambas as formas funcionam bem.

Aproveite para conhecer ótimas variações para fazer manjar:

Comidas para os deuses

O manjar era considerado literalmente a comida dos deuses, pois na Grécia antiga acreditavam ser um presente das próprias divindades do Olimpo, mas hoje vamos falar do caminho inverso, e trazer alguns pratos que eram feitos pelos mortais e oferecidos aos deuses como oferendas.

Cada ritual tinha o seu significado religioso específico e não vamos entrar no mérito em si, mas apenas mostrar alguns preparos de receitas que surgiram com essa finalidade.

Bolo de mel na Grécia

>Bolo de mel na Grécia

Começando justamente pela Grécia, um dos pratos oferecidos aos deuses era o bolo de mel.

Na época, nada mais era que uma massa básica de bolo e a única forma de adoçar era utilizando o mel, e acreditavam que era esse tipo de sabor que agradavam os deuses, então não podia faltar.

Consulte a receita completa

Bolinho de arroz na Umbanda

Bolinho de arroz na Umbanda

Nas religiões de matriz africana como na Umbanda, as oferendas fazem parte dos principais rituais, e normalmente cada divindade requer um tipo de presente diferente, porém a maioria tem a ver com a culinária.

Partindo do simples, o bolinho de arroz tradicional é uma das oferendas preferidas dos Orixás, por isso é uma receita bastante utilizada nesses rituais.

Consulte a receita completa

Chocolate quente civilização Asteca

Chocolate quente civilização Asteca

A civilização que reinava na região do México antes da chegada dos espanhóis eram os Astecas, que foram um povo muito com uma cultura muito rica.

Na verdade, foram esse povo os inventores do chocolate quente, ou pelo menos um ancestral do que consumimos hoje em dia.

O cacau era um fruto abundante em terras americanas, e a bebida originária dele era servida em rituais divinos que buscavam conexão com os deuses astecas para que os guerreiros recebessem mais vigor e força para encarar as batalhas.

Consulte a receita completa

A versão de chocolate quente desses rituais Astecas levava pimenta e era bem mais forte, foram os espanhóis que resolveram suavizar a bebida adocicando-a.

Novamente é importante ressaltar que respeitamos todas as crenças religiosas e a única intenção aqui é mostrar como algumas receitas comuns do nosso dia-a-dia, possuem alguma conexão com o divino, e isso só enriquece mais as histórias por trás de pratos tão icônicos.

Então, fica agora para você a missão de preparar esse maravilhoso manjar e se deliciar com esse presente dos deuses.

Bom apetite.

Avalie:

Comente:

Quanto tempo você levou para preparar esta receita?

:

Você achou: