CyberCook

Início

Receitas

Peixes e Frutos do Mar

Carpaccio de Salmão com Valeriana e Dill

Carpaccio de Salmão com Valeriana e Dill

diet
sem glúten
sem lactose
(2) Avaliar receita

Preparo

44 min

Calorias*

374,40kcal

Porções

4

Por porção

R$10,92

Seja para aprender algo novo ou para ajeitar aquele tempero que sempre acaba ficando mais forte, as receitas do CyberCook, como Carpaccio de salmão com valeriana e dill, são testadas e aprovadas por todos que tiveram o mesmo interesse que você: a cozinha do dia-a-dia! Confira todas as dicas e detalhes dessa receita de Carpaccio de salmão com valeriana e dill que é uma delícia e simples de ser feita! Divirta-se, delicie-se e aprenda sempre mais!

Ingredientes

Como Fazer

  • 1. Corte o salmão em fatias muito finas e disponha no prato.

  • 2. Salpique-as com o dill e a cebolinha, lavados e cortados fininho.

  • 3. Regue o carpaccio com metade do suco de limão, tempere com sal e pimenta e deixe repousar por 20 minutos.

  • 4. Enquanto isso, limpe e lave a erva-doce e corte-a em fatias finas.

  • 5. Lave e escorra bem a valeriana.

  • 6. Coloque esses dois ingredientes numa tigela e tempere-os com o molho citronete, feito com o suco de limão restante, o azeite, uma pitada de sal e outra de pimenta do reino.

  • 7. Mexa com cuidado.

  • 8. Distribua em pratos individuais as fatias de salmão marinado e a salada de valeriana com erva-doce e sirva.

  • 9. Acompanhe com um bom vinho branco de uvas Pinot Blanc ou um Chardonnay bem frutado.

Dicas

Mencionado na Bíblia como produto para pagamento de impostos, o dill era uma erva de alto valor comercial entre os romanos. Os egípcios já conheciam o dill como erva medicinal. Existem referências dos gregos antigos quanto a sua utilização para curar soluços. Na Índia, existe uma longa tradição com o dill, tanto culinária quanto medicinal. Uso culinário As folhas do dill dão um sabor suave e agradável à comida pouco temperada como arroz, sopas, saladas e peixes. Suas sementes e folhas são essenciais no preparo de picles e vinagres aromáticos. Também faz parte dos ingredientes do molho curry. Uso terapêutico Para uso interno, o dill é indicado para o tratamento de distúrbios digestivos, falta de apetite e indigestão. É um dos ingredientes usados para aliviar cólicas intestinais. Observação importante: Qualquer uso terapêutico deve sempre ser acompanhado por um médico.

CLIQUE AQUI

Aproveite o que sobrou da receita

CLÁUDIO GONTIJO

por CLÁUDIO GONTIJO

Avalie esta receita

Recomendamos pra você

COMENTÁRIOS

HAROLDO TEODORO

21/09/2008

POUCAS RECEITAS SÃO FABULOSAS COMO ESSA.

gracia teodoro

21/09/2008

ESSA RECEITA É TÃO SABOROSA E AROMÁTICA E SAUDÁVEL QUE OS COMENTÁRIOS FICAM PARA AS PESSOAS QUE PUDEREM DEGUSTÁ-LA.

CLÁUDIO GONTIJO

01/09/2008

Mencionado na Bíblia como produto para pagamento de impostos, o dill era uma erva de alto valor comercial entre os romanos. Os egípcios já conheciam o dill como erva medicinal. Existem referências dos gregos antigos quanto a sua utilização para curar soluços. Na Índia, existe uma longa tradição com o dill, tanto culinária quanto medicinal. Uso culinário As folhas do dill dão um sabor suave e agradável à comida pouco temperada como arroz, sopas, saladas e peixes. Suas sementes e folhas são essenciais no preparo de picles e vinagres aromáticos. Também faz parte dos ingredientes do molho curry. Uso terapêutico Para uso interno, o dill é indicado para o tratamento de distúrbios digestivos, falta de apetite e indigestão. É um dos ingredientes usados para aliviar cólicas intestinais. Observação importante: Qualquer uso terapêutico deve sempre ser acompanhado por um médico.